Quem sou eu








Antónia Ruivo nasceu em Évora a 25 de Janeiro de 1961, tendo a cidade de Montemor-o-Novo como berço e seu ponto de referência. Desde muito cedo manifestou interesse pelas letras e pela escrita, essa vertente ficou esquecida por um longo período de tempo e só em 2006 voltou à escrita com assiduidade. Tem textos seus publicados em várias coletâneas de prosa e poesia, quatro livros a solo. Em 2011 viu o seu nome referenciado, ao lado de outros poetas contemporâneos num estudo levado a cabo pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Apontamentos Invencionistas: poéticas alentejanas. Integrado nas Novas Poéticas da Resistência: Portugal século XXI)
Faz parte do Conselho de Redação da Revista de Cultura Callipole  

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...